Você está aqui: Home » Árbitro » Comemoração ou ato proposital?

Comemoração ou ato proposital?

Responsável pelas mais belas imagens comemorativas da natação, o momento da chegada, quando o atleta ainda está dentro da piscina é ainda um momento que pode ser julgado pelo árbitro geral.

Tá vendo essa aguacera aí do lado? Nada contra, é um momento de explosão do atleta, que merecidamente comemora algum título, recorde ou superação pessoal. Mas saiba que nem todo tipo de comemoração é permitido numa prova de natação.

O mais comum erro em comemoração é durante as provas de revezamento, onde os atletas empolgados pulam na água pra comemorar a vitória com o companheiro que acabou de completar a prova.

A equipe é desclassificada?

Depende. Eis a regra:

SW 10.12 Any relay team shall be disqualified from a race if a team member, other than the swimmer designated to swim that length, enters the water when the race is being conducted, before all swimmers of all teams have finished the race.

Se o pulo na água for depois do último atleta completar a prova, a equipe pode não ser desclassificada, já que o pulo foi impulsivo e não atrapalhou a prova. Há limites para a comemoração, já que pular na raia do vizinho, fazer algazarra, berrar demais, fazer gestos obscenos, humilhar os adversários, isso tudo entra na interpretação do árbitro geral que tem o poder de desclassificar a equipe por má conduta esportiva.

SW 2.1.1 The referee shall have full control and authority over all officials, approve their assignments, and instruct them regarding all special features or regulations related to the competitions. He shall enforce all rules and decisions of FINA and shall decide all questions relating to the actual conduct of the meet, and event or the competition, the final settlement of which is not otherwise covered by the rules. (grifo meu)

Outra “anormalidade” comum que pode acontecer é na chegada o atleta estar nervoso e jogar água – ou até mesmo touca e óculos como já vi acontecer – no árbitro. É muito possível que todos os atletas façam isso impulsivamente, mas se o ato for julgado proposital, cabe advertência e/ou desclassificação, que é dirigida para o atleta e posteriormente para o chefe da equipe.

Estes atos propositais são raros nas piscinas, já que a natação é um esporte muito tranquilo pela sua história, participantes e organização. Mas sempre que ocorrem, o normal é o árbitro geral ser rígido e fazer valer as regras, protegendo assim todos os outros participantes. Um exemplo de desrespeito aos outros atletas e ao público pode ser visto neste vídeo abaixo. É sim bem engraçado, mas se for uma competição gerida pelas regras da FINA, a desclassificação foi correta.

Árbitro de Natação

Olá, eu sou o árbitro de natação e adoro discutir sobre regras de natação. Leia, releia, discuta e conheça as regras que movimentam o nosso esporte.

http://www.regrasdenatacao.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *