Você está aqui: Home » Regras » Nado Costas » Nova saída de costas? Best Swimming investiga e aponta: ilegal!

Nova saída de costas? Best Swimming investiga e aponta: ilegal!

Reprodução de artigo publicado pela Best Swimming em 23 de março:


 

Aconteceu no Campeonato Americano Universitário da Divisão I Feminino na semana passada em Indianápolis, nos Estados Unidos. Nadadoras da Universidade do Missouri usaram uma técnica distinta na saída de costas e na abertura dos revezamentos de medley. Mais especificamente, não foi uma técnica de sair diferente, mas uma forma de colocar as mãos no bloco e não no agarre do mesmo.

Veja o movimento em artigo publicado no site Floswimming:
http://www.floswimming.com/article/53522-mizzou-swimmers-innovate-backstroke-start-at-ncaa-s#.WNPaSBQpKOP

A nova posição utilizada pelas nadadoras chamou a atenção de alguns sites de natação que chama o movimento de “inovativo”. A Best Swimming foi atrás das regras e de árbitros da FINA para uma análise do movimento e a conclusão foi diferente. Na interpretação mais detalhada, o movimento é irregular.

Nas regras de natação da FINA válidas até este ano, duas regras determinam as técnicas o movimento da saída do nado costas. A primeira delas SW 4.2 indica que a saída deve ser executada dentro d’água. A regra mais específica é a SW 6.1 que trata do agarre das mãos do nadador.

Na regra SW 4.2 na sua versão original em inglês:
SW 4.2 The start in Backstroke and Medley Relay races shall be from the water. At the referee’s first long whistle (SW 2.1.5), the swimmers shall immediately enter the water. At the Referee’s second long whistle the swimmers shall return without undue delay to the starting position (SW 6.1). When all swimmers have assumed their starting positions, the starter shall give the command “take your marks”. When all swimmers are stationary, the starter shall give the starting signal.

Esta regra apenas indica a distinção da saída de costas em relação aos outros nados, sem qualquer conflito com a discussão em questão.

Já na regra SW 6.1 em inglês:
SW 6.1 Prior to the starting signal, the swimmers shall line up in the water facing the starting end, with both hands holding the starting grips. Standing in or on the gutter or bending the toes over the lip of the gutter is prohibited. When using a backstroke ledge at the start, the toes of both feet must be in contact with the end wall or face of the touchpad. Bending the toes over the top of the touchpad is prohibited.

Aqui a coisa é mais específica. Fala da saída e da posição do atleta antes a partida, e especifica, “with both hands holding the starting grips”, ou seja, com as duas mãos colocadas no agarre do bloco.

Etiene Medeiros. Trofeu Maria Lenk no Fluminense Football Club, 06 de abril de 2015, Rio de Janeiro, Brasil. Foto: Satiro Sodre/SSPress

O árbitro FINA Jefferson Borges que vai representar o Brasil no Mundial Júnior deste ano, foi claro na interpretação proposta pela Best Swimming sobre o caso: “O movimento é irregular, a não ser que o bloco não tivesse o agarre para a saída de costas”. Ele cita a regra SW 6.1 como o motivo para considerar o movimento irregular.

A mesma interpretação teve outro árbitro FINA Marcelo Falcão. O pernambucano que vai representar a arbitragem brasileira no Mundial de Budapeste deste ano, vê o movimento como ilegal e cita a mesma regra para a justificativa. No caso de ser uma irregularidade cometida antes do início da prova, seria de responsabilidade do árbitro só dar a partida quando o atleta colocasse as duas mãos no agarre do bloco.

Árbitro de Natação

Olá, eu sou o árbitro de natação e adoro discutir sobre regras de natação. Leia, releia, discuta e conheça as regras que movimentam o nosso esporte.

http://www.regrasdenatacao.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *