sábado, março 2, 2024
InícioNadadorOlhando para o concorrente: pode?

Olhando para o concorrente: pode?

Como nadador, é muito provável que você já tenha passado por esta situação. No nado peito, numa competição, você dá uma boa olhada para o lado para ver onde estão seus adversários, movendo a cabeça quase que totalmente para o lado.

11039799_10207893179478267_818982170390453440_n

E isso é permitido?

De acordo com as regras, ou melhor, já que não existe menção nas regras da FINA, sim, é permitido.

O movimento lateral da cabeça faz parte do nado crawl. No nado costas, é comum crianças ficarem virando a cabeça para a esquerda e direita para ver se está batendo na raia ou olhando o nadador da raia ao lado. No nado borboleta, a respiração lateral foi introduzida nos anos 90, tendo como grande “difusor” da “novidade” o russo Denis Pankratov.

DenisPankratov

Na época dizia-se que ao manter a cabeça na posição lateral o tronco levantava menos e, consequentemente, ganhava-se tempo e diminuía o gasto energético. Mas o tempo passou e a técnica – utilizada inclusive pelo brasileiro Kaio Márcio de Almeida – ainda é muito difícil de treinar e competir.

Já no nado peito, não há motivo técnico para que um atleta vire a cabeça durante o nado, já que perde tempo precioso, e também a posição do nado. Em resumo: não é vantajoso.

Mas para a arbitragem, o movimento lateral da cabeça não influencia: não há menção alguma. Aliás, a posição da cabeça no momento da partida também não é relevante para o árbitro.

Mas, de acordo com a regra SW 7.4, a cabeça deve sempre quebrar a superfície d’água a cada ciclo completo do nado peito (pernada simultânea – braçada simultânea).

Árbitro de Nataçãohttp://www.regrasdenatacao.com.br/
Olá, eu sou o árbitro de natação e adoro discutir sobre regras de natação. Leia, releia, discuta e conheça as regras que movimentam o nosso esporte.
RELATED ARTICLES

Most Popular

Recent Comments

ALCIDES PEREIRA DA SILVA on Vídeo: como é uma virada de costas regular
Lidyane Maciel on As categorias no Brasil
Bruno Gouvea on A saída de mergulho
Guilherme da Silva on Nado borboleta na categoria master
Maria Salete ribeiro on As categorias no Brasil
GABRIELA AMANCIO VELOSO on Como é calculado o índice técnico
Sandra Belarmina da Silva Rodrigues on As categorias no Brasil
Anonimo on Regras oficiais
Victor hugo on A saída de mergulho
Marco Túlio Vichinski Rocha on As categorias no Brasil
Gilson Ataides Rodrigues on As categorias no Brasil
Marcia on Regras oficiais
Fabiana Machado Santos on As categorias no Brasil
José Carlos on Regras oficiais
Eduardo Alvim on Regras oficiais
Marco Batista on Entre em contato!
Marco Aurélio Marques Batista on Entre em contato!
Marco Aurélio Marques Batista on Árbitros brasileiros relacionados na FINA
wendell de oliveira freire on Entre em contato!
luis on Regras oficiais
Erlon Pinheiro on Regras oficiais
paulo roberto de souza on Regras oficiais
Natan Cyrino Volpini on Entre em contato!
Natan Cyrino Volpini on Perfil: Marcelo Falcão
hudson furlanetto silva on Virada errada de costas
Fenelon Vieira de Carvalho on Como é feito um balizamento?
miguel on Regras oficiais
Ninfa Aliaga Tello on Perfil: Marcelo Falcão
arbitro on Regras oficiais
Eduardo on Regras oficiais
Fernando Franco on A saída de mergulho
Fenelon Vieira de Carvalho on Mudanças no nado peito
arbitro on Regras oficiais
Julio Cesar on A posição dos pés
Ronaldo Marra on A posição dos pés
arbitro on Trajes aprovados
celso dolivo on Trajes aprovados
Germano Colling on A posição dos pés
jose estevam simoes on Entre em contato!
Ernesto Lima Filho on Entre em contato!
LUIZ FERNANDO on As categorias no Brasil
Daniel Takata on Swim-off: o que é isso?
Alexandre on A saída de mergulho
Adalberto on Voltando a submergir
Adalberto on Regras oficiais
Andréa Coêlho on Regras oficiais