Brigas

0
4

Durante o Campeonato Mundial de Melbourne, na Austrália, em 2007, um fato inusitado ocorreu na área de balizamento: o pai da atleta Kateryna Zubkova, Mihail, que por acaso também é o pai dela, a 5 minutos do término da sessão de finais, começou a bater nela com uma toalha, bater com a mão e jogar cadeiras de plástico contra ela. Tudo isso filmado pela câmera que fica ali para mostrar a preparação dos finalistas de cada prova! O motivo da briga: mau resultado. A paulada durou uns 7 minutos e no fim o pai aparece ao lado da filha “consolando-a”.

O péssimo exemplo custou apenas a credencial do técnico na competição. No entanto, a polícia foi chamada e o pai teve que ir ao juiz australiano. Não encontrei nada falando sobre o julgamento, nem ao menos sobre multa.

Transpondo o caso para o esporte (porque isso foi caso de MMA!), acontecimentos desta natureza são caso de polícia e da organização do evento, nada referente à arbitragem.

Já se ocorre na piscina, vale o julgamento do árbitro geral – que poderá desclassificar todos os atletas envolvidos na briga – e também é possível que o caso seja levado ao tribunal desportivo ou a corte especial que existe em grandes eventos para julgamento ainda no mesmo dia (coisa bastante comum, por exemplo, durante um Jogos Abertos).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui